No contexto da crise epidemiológica do novo Coronavírus (COVID-19) foram aprovadas pelo Governo, a 9, 12 e 18 de março, medidas excecionais e temporárias de apoio à economia, incluindo medidas de proteção do emprego, como o apoio extraordinário manutenção do contrato de trabalho, incentivo financeiro extraordinário para apoio a normalização da atividade da empresa e isenção temporária do pagamento de contribuições para a Segurança Social; bem como medidas de apoio às empresas, incluindo linhas de crédito, medidas no âmbito do sistema de incentivo às empresas e medidas de apoio à exportação. Foram também aprovadas medidas de caráter fiscal.
As iniciativas de ajuda que têm surgido em torno da situação que o país vive, pelo surto de COVID-19, têm sido inúmeras e uma prova de que Portugal é um país unido e solidário. Aos hoteleiros, em particular, têm chegado diversos pedidos de ajuda, não só da Associação da Hotelaria de Portugal como de entidades oficiais do Governo, no sentido de disponibilizarem alojamento. A resposta tem sido muito positiva e o setor revela-se, mais uma vez, fundamental para Portugal. Tendo os diversos pedidos chegado aos hotéis, de forma avulsa e num curto espaço de tempo, serve a presente informação para esclarecer quanto às formas de alojamento que estão a ser solicitadas, bem como as respetivas entidades responsáveis.
O Turismo de Portugal disponibiliza um portal onde agrega toda a informação relevante sobre Turismo durante a atual situação epidemiológica do novo Coronavírus – COVID 19, nomeadamente, medidas de apoio à economia, medidas fiscais e contributivas, medidas de trabalho e emprego e perguntas frequentes.
A AHP – Associação da Hotelaria de Portugal apresentou, no dia 12 de março, os resultados do inquérito que se realizou entre 2 e 9 de março juntos dos hoteleiros nacionais, para perceber o impacto que a COVID-19 está a ter na Hotelaria nacional. Os resultados continuaram a ser apurados e o inquérito encerrou completamente no dia 19 de Março. A evolução dos dados permitiu perceber que ao longo destas duas semanas a perspectiva dos hoteleiros mudou rapidamente, com cada vez mais hoteleiros a acusar cancelamentos e o número de reservas a diminuir.